Home / dica / Obesidade infantil, como prevenir

Obesidade infantil, como prevenir

QUE TAL SECAR A BARRIGA?
3 Movimentos Testados para Secar Barriga.
Assista ao Vídeo Gratis!

Antes de começarmos este assunto é importante ressaltar que a obesidade infantil, que pode afetar crianças e adolescentes, é um risco grave e pode trazer consequências, até mesmo, fatais. Por isso devemos levar a sério este assunto o quanto antes para que possamos prevenir.

As informações compartilhadas neste artigo foram tiradas como base no (Curso Obesidade Infantil) que é todo apresentado em vídeo-aulas, que podem ser acessadas a qualquer momento através da internet.

Acredito que como pai e mãe devemos nos preocupar e nos preparar para ter melhores conhecimentos a fim de prevenir esse tipo de problema e dessa maneira proteger nossos filhos. Por isso recomendo este curso a todos os pais.

Um pequeno investimento se torna ainda menor se comparado aos problemas que se pode prevenir para o bem estar dos nossos pequenos.

obesidade-infantil
Por trás de uma criança saudável estão pais comprometidos!

Como bem sabemos a obesidade é um distúrbio do metabolismo energético que pode acontecer por diversos motivos. Entre eles, os fatores que são determinantes para a obesidade infantil são:

  • Genéticos
  • Ambientais
  • Comportamentais

Para tentarmos prevenir este problema devemos ter um bom conhecimento em cada um desses aspectos. Por isso vamos falar sobre cada um deles separadamente.

Fatores genéticos que podem causar obesidade infantil:

Embora o fator genético seja algo que exista e que possa contribuir com a obesidade infantil, ainda assim não é o fator principal. Estima-se que apenas de 2 a 5% das crianças e adolescentes obesos enfrentam este problema por causas vindas de fatores genéticos diversos.

Na realidade quando o fator genético traz problemas, estão eles, quase sempre ligados a fatores ambientais e/ou comportamentais. Sedentarismo e alimentação altamente calórica também reforçam.

Geneticamente, quando ambos os pais são obesos as chances de a criança passar por este problema é bem maior em relação aos casos em que apenas um dos pais é obeso.

Para tentar evitar este risco eminente é interessante trabalhar na tentativa de descobrir qual o fator que mais contribui para o problema em cada caso. Na medida em que sabemos qual é o fator mais relevante, teremos maiores chances de intervir e prevenir.

Fatores de comportamento:

Estes fatores estão muito ligados à nutrição e aos hábitos de alimentação, falta de atividades físicas, vida sedentária e até mesmo as condições econômicas.

Normalmente crianças e adolescentes se alimentam fora de casa, com uma frequência maior, e na maioria das vezes consomem alimentos nada saudáveis, tais como doces e massas que são péssimos para a alimentação infantil assim como são ruins para adolescentes e adultos.

No mundo moderno, os alimentos industrializados com altos níveis de calorias e gorduras estão sempre a disposição, servindo como uma espécie de isca para os adolescentes e crianças. Este tipo de alimentação está diretamente relacionado com a obesidade infantil, talvez pela facilidade de acesso.

É extremamente recomendável acompanhar a alimentação do filho mesmo fora de casa. Um bom diálogo talvez seja a chave para ir ganhando confiança e, pouco a pouco, ir lapidando esses costumes.

A falta de atividades físicas também é uma vertente que está bastante presente na realidade atual entre as crianças com peso desproporcional que fazem parte das estatísticas sobre a obesidade infantil no brasil.

Praticar atividades físicas diariamente é de extrema importância tanto para crianças quanto para adolescentes, não só para evitar problemas relacionados ao peso, como também para trazer benefícios para vários fatores.

A falta de atividades físicas no dia a dia é ainda maior entre os adolescentes, mudanças naturais de comportamento aliada a tecnologia são os grandes vilões neste aspecto. Celular, tablet, computadores, vídeo game e uma série de outros dispositivos são os maiores vilões por ter a capacidade de prender a atenção do indivíduo por várias horas consecutivas, privando-o de muitas outras atividades durante o dia.

Entre as crianças menores também existem fatores pelos quais devemos prestar bastante atenção. Está tornando cada vez mais comum a introduções de TV e DVD no dia a dia dos pequenos.

Estas práticas são facilmente evitadas se passarmos a incentivar mais brincadeiras tradicionais na vida dos nossos filhos, dando menos espaço para as facilidades e comodidades da vida moderna.

Muitos pais até tentam estimular mais brincadeiras e atividades físicas no dia a dia das suas crianças, mas acabam se vendo obrigados a recuar para dentro de casa devido à violência que nos dias de hoje vem nos afligindo. Para as famílias que moram em apartamentos ou em locais densos e aglomerados das cidades é ainda mais complicado.

Fator do Ambiente

Este fator está diretamente ligado à família. Muitos pais acabam escolhendo mal os tipos de alimentos a que se dar aos filhos, muitas vezes prejudicando muito a nutrição infantil.

A falta de contato direto com os filhos também tem sido uma grande preocupação da atualidade. A introdução, cada vez mais crescente, das mães no mercado de trabalho, acaba interferindo diretamente na criação do filho.

Uma presença efetiva se torna muito importante tendo em vista que crianças e adolescentes sem vigilância acabam agindo por si próprios, na maioria das vezes de forma errada, o que pode acarretar em um habito alimentar totalmente impróprio.

Outro item que também contribui muito para os problemas relacionados à obesidade infantil é a presença da mídia. Diariamente são exibidas dezenas de anúncios diretamente ligados a determinados tipos de alimentos que acabam fazendo a cabeça dos pequenos, estimulando cada vez mais o consumo.

Portanto estes foram os principais fatores que causam a obesidade infantil. Abaixo vamos descrever quais são as principais consequências que este problema pode trazer para as crianças:

  • Distúrbios respiratórios
  • Diabetes tipo II
  • Hiperinsulinismo
  • Alterações ortopédicas
  • Distúrbios psicossociais
  • Alterações dermatológicas
  • Hipertensão
  • Dislipidemias

Sem conhecimento fica ainda mais difícil combater qualquer tipo de problema, por isso vamos falar, pelo menos um pouco, sobre cada um dos problemas citados acima que a obesidade infantil pode trazer como consequência.

Distúrbios respiratórios:

Estão ligados diretamente às doenças respiratórias que podem afetar todo o sistema incluindo órgãos.

Diabetes tipo II:

Este é um distúrbio do metabolismo que é causado pelo nível elevado de glicose sangue.

Hiperinsulinismo:

Este problema apresenta uma quantidade muito grande de insulina no sangue que é causada por uma produção desproporcional deste hormônio.

Alterações ortopédicas:

Estás alterações podem afetar o aparelho locomotor de crianças e adolescentes devido ao sobrepeso.

Distúrbios psicossociais:

Problemas diretamente ligados ao estado mental que podem apresentar algum tipo de anormalidade.

Alterações dermatológicas:

São problemas que afetam as condições da pele devido ao excesso de gordura.

Hipertensão:

Este problema tem relação direta com o coração. Pode surgir pelo fato do coração ter que trabalhar com muito mais esforço que o natural, no processo de bombeamento do sangue.

Dislipidemias:

Este problema apresenta uma quantidade anormal de moléculas de gordura no sangue.

Bom! Espero que estas informações tenham sido úteis para esclarecer dúvidas sobre a prevenção à obesidade infantil.

Porém é importante lembrar que todas essas informações são apenas para fins educacionais. Antes de tomar qualquer decisão é preciso se orientar com um profissional de saúde.

ATENÇÃO: Projeto Viver Magra. Chegou a Hora de Você Mudar de Vida!
Saiba Mais!

Aproveite e cadastre seu e-mail para receber dicas e novidades de Dieta, bem estar e saude:

Entregue por FeedBurner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo